Informações do Post - - Jonas Henrique - - 20 de outubro de 2017 | - 5:26 - - Home » » - - 9 Comentários

Resenha: Vulgo Grace – Margaret Atwood

Capa do livro

Hoje vou contar para vocês as minhas impressões acerca do livro “Vulgo Grace” de Margaret Atwood. Logo neste começo tenho que admitir que só me interessei por essa obra por causa da série que vai estrear na Netflix e estou bem chateado por não ter me dado a chance de conhecê-la antes, isso porque a imagem que ele me passava era de que seria uma leitura bem cansativa, mas a medida que fui lendo, me aprofundando e prestando atenção aos detalhes apresentados em sua escrita, pude ver que trata-se de uma obra literária cinco estrelas.

Este livro nos apresenta alguns dilemas assassina ou vítima? Cúmplice ou uma inocente levada a prisão por um crime que não cometeu ? Vamos acompanhar o drama da jovem criada Grace, que aos 16 anos foi condenada à prisão perpétua por ter ajudado a assassinar o patrão, Thomas Kinnear, e a governanta da casa onde trabalhava, Nancy Montgomery. A história começa a ser contada já no ano de 1859, quando a protagonista Grace Marks já está presa e com o passar dos capítulos vamos acompanhando a sua estranha personalidade que leva a várias pessoas a tentarem a salvar da prisão, entre elas o Dr. Simon Jordan, um médico interessado em doenças mentais e em estudar o comportamento dos assassinos, que resolve colher os depoimentos de Grace e tentar descobrir se estava mentindo ou sofria de alguma doença mental. O mais interessante é que a própria Grace é quem narra todos os fatos, o que torna a sua história ainda mais instigante.

Margaret Atwood criou esse livro se baseando em uma história que de fato aconteceu, Grace Marks  foi uma empregada irlandesa e canadense que foi condenada em 1843 por assassinato na morte de seu empregador Thomas Kinnear e foi suspeita de assassinar sua governanta, Nancy Montgomery. Sua convicção era controversa e provocou muito debate sobre se Marks era realmente instrumental no assassinato, ou simplesmente um acessório involuntário, até hoje não há um versão completa do que de fato aconteceu e aproveitando esso, Margaret construiu sua narrativa, todas as lacunas existentes na história real foram preenchidas da forma que a autora considerou ser mais adequada, pois havia pouco vestígios históricos e para sua narrativa ficar completa criou várias situações e acontecimentos.

Um ponto importante dessa obra – que foi publicada pela primeira vez em 1996 – é a sua narrativa, digo isso porque seu início realmente é pouco mais chato, outros até dizem que a história poderia ser contada em número menor de páginas, críticas a parte, a sua narrativa traz aos nossos olhos a sociedade canadense dos anos de 1843, assim como alguns detalhes interessantes como  os tratamentos mentais utilizados na época e claro que não podiam faltar as relações amorosas, temos que observar essa obra com o seu olhar para aquela época.  Margaret Atwood não decepcionou. E só para constatação, está nova edição é muito mais bonita que a anterior.

Ficha Técnica

Livro: Vulgo Grace

Autora: Margaret Atwood

Editora: Rocco

Edição: 2017




9 respostas para “Resenha: Vulgo Grace – Margaret Atwood”

  1. Olá, esse livro que vi aqui no blog, me fez lembrar o filme “A garota do trem”, e os livros da família Borgia, essa temática é bem interessante.

  2. Eu nunca havia ouvido falar desse livro e admito, agora estou bastante interessada. Amo esse tipo de livro, o gênero particularmente me encanta demais <3

  3. Livros Que Li disse:

    AAAA tô esperando a minha edição chegar, porque estou muito ansiosa pra ler o livro, principalmente por conta desse dilema inocente x culpada, quero muito ver como a narrativa se desenvolve a partir do ponto de vista da Grace. Além disso, quero muito assistir a série quando sair. Essas novas capas que a Rocco tá lançando são realmente muito melhores.

    xoxo <3

  4. Book maníacos disse:

    Ansiedade a mil aqui, tô louca pra ler esse livro! Espero que seja muito bom mesmo

  5. Bruna disse:

    Nunca li esse livro, mas parece ser muito bom. Vou procura-lo para poder ler também.

  6. Dai Coelho disse:

    Também não tinha tio contato com essa obra, adorei saber que vai ter seri no netflix , adoro quando podemos ler e tbm assistir mesmo que as adaptações não sejam fieis.

  7. Olá
    Esse livro já está nas minhas metas, fiquei bem curiosa quando saiu a série de TV. Imaginava que a escrita seria um pouco mais difícil, mas já faz um tempo que não me assusto mais com isso.

  8. Julia disse:

    Hey
    Adorei sua resenha !
    Acho muito interessante livros que nos deixam com duvida a respeito do personagem principal, um enigma muito bom !
    Bjs

  9. eu vi mesmo que ia estrear na netflix parece ser muito boa mesmo, adorei sua opinião sobre o livro. Gosto de resenhas assim!
    beijinhos

O que achou? Comente!