Informações do Post - - Jonas Henrique - - 9 de janeiro de 2019 | - 11:56 - - Home » - - Sem Comentários

Resenha: O Clube dos Oito – Daniel Handler

 

Capa do livro

 

Sinopse –  Como um grupo de jovens estudantes bem-educados acabou se envolvendo num escândalo que chocou um país? Por que tantos especialistas em comportamento juvenil têm algo a dizer quando o assunto é o Clube dos Oito? Até quando inúmeras manchetes de jornal e programas de TV sensacionalistas vão explorar o caso nos mínimos detalhes? Para fazer com que a verdade venha à tona, Flannery Culp, a dita líder do Clube, decide tornar público o diário que manteve ao longo do seu desastroso último ano de ensino médio. Agora que está presa por cometer um assassinato, a garota tem tempo de editar o que escreveu e revisitar a rotina que levava ao lado de seus sete melhores amigos. A narrativa de Flan, permeada de professores da pior índole, um amor não correspondido, aulas complicadas e jantares pomposos, comprova que ela pode até ser uma adolescente criminosa — mas, pelo menos, é uma adolescente criminosa muito inteligente.


Após ler algumas resenhas que trataram O Clube dos Oito como um livro que “não cativa o leitor”, uma obra “desinteressante”, resolvi ler o primeiro romance escrito por Daniel Handllere descobri o que motivou alguns desses comentários negativos a respeito desse romance, são três pontos essenciais e que não são propriamente ditos pontos negativos, mas sim características específicas do modo como o autor escreve a suas obras.

O primeiro ponto que destaco e que pode ter frustado alguns é o suspense, isso mesmo, O Clube dos Oito é um livro que aborda a história da jovem Flannery e a protagonista vai descrevendo como se tornou uma assassina e aliás, vamos deixar aqui registrado que trata-se de um bom suspense, pois no decorrer da leitura o autor deixa bem claro o tipo de suspense que ele vai construir ao londo do desenrolar da história,  alguns imaginaram que seria um grandioso thriller, cheio de reviravoltas no decorrer da trama, mas o que vemos é uma marca de Daniel Handler, um suspense mais descontraído e leve.

O segundo ponto e que ressalta ainda mais as qualidades do autor, é o tom debochado da protagonista, por vezes ácido e ao mesmo tempo bem humorado no modo como esclarece ao leitor os fatos que levaram ao assassinato de um garoto do qual ela gostava e estava sendo acusada de cometer tal crime. Hanlder ainda traz um uma leitura muito interessante e até aplicável para a tevê atualmente, pois a protagonista tenta levar a seu leitor uma visão além da cobertura sensacionalista que muitos programas de televisão acabam levando a seus telespectadores e por vezes distorcendo fatos da realidade.

O terceiro ponto no qual chamo a sua atenção é referente à ambientação dessa trama e seus personagens, são adolescentes em idade escolar e com todos os ingredientes que tradicionalmente compõe narrativas deste tipo. Handler consegue construir um ambiente que nos traz a mente os acontecimentos de quando estávamos na escola, no Ensino médio para ser mais exato, porém sem o compromisso com a realidade, já que muito do que acontece está bem longe de ser algo comum à vida escolar de alguém, por vezes até bizarro.

O livro o Clube dos Oito ainda consegue nos passar um pouquinho de como era a vida nos anos 90, de como era a televisão, os programas que tentavam explicar o que levaram os adolescentes a cometer um assassinato, Handler consegue demonstrar muita criatividade a cada capitulo.  Quem já leu Desventuras em Série vai conseguir visualizar cada um dos pontos os quais expus nesta resenha, sãos as características de Daniel Handler é o modo como ele escreve e se você já acompanhou a história dos órfãos Baudelaire com certeza vão se apaixonar pelo Clube dos Oito.


Ficha Técnica

Livro:  O Clube dos Oito

Autor: Daniel Handler

Editora: Seguinte

Páginas: 400

Ano da edição: 2018



O que achou? Comente!