Informações do Post - - Rotina Entrevista - - 18 de outubro de 2017 | - 4:16 - - Home » » » - - 13 Comentários

Entrevista com Wesley Mendonça autor do livro “O Trono dos Bruxos”

Olá pessoal! Estamos de volta com mais uma entrevista feita especialmente para você amigo leitor que deseja conhecer um pouco mais sobre os novos autores nacionais e suas obras. Como alguns já devem saber o espaço do Rotina Entrevista foi feito justamente para darmos mais visibilidade a literatura nacional, principalmente aqueles que estão iniciando sua carreiro como escritor(a). E o nosso destaque de outubro é o livro “O Trono dos Bruxos” e tivemos um bom bate-papo com o seu autor, Wesley Mendonça, ele tem 19 anos e vive na cidade de Juazeiro na Bahia.

 

Capa do livro

SINOPSE: Não sei como este livro chegou às suas mãos, mas, já que descobriu a verdade, a primeira coisa que precisa fazer é ficar atento ao que acontece à sua volta. Os perigos aumentam quando tudo é revelado… Há um mundo das sombras escondido dos olhos humanos. Os planetas do sistema solar não existem por mera coincidência. Você não é humano, apenas não sabe que foi retirado do seu mundo natal quando era um bebê. Grace também pensava que era humana. Como você. Mas, na adolescência, descobriu ser integrante de uma importante família de feiticeiros. Os Kavoristy. E ser uma Kavoristy significa ter que matar todos os seus familiares antes de ser morta por eles. Grace e seu irmão Davy passarão por grandes desafios na tentativa de sobreviverem ao destino que os espera, e os navulos não facilitarão para eles.

Estamos muito felizes e ao mesmo tempo já agradecemos ao Wesley por disponibilizar o seu tempo para nos conceder essa entrevista.

Rotina Entrevista – Quando você percebeu que queria ser um escritor?
Wesley Mendonça –  Eu tinha acabado de concluir uma saga que muito me agradou, e simplesmente não aceitei aquele final, então eu comecei a escrever versões diferentes do final daquela história, e depois de um tempo descobri que isso tinha nome e era fanfics. E desde então não parei mais, fiz fanfics para outras sagas que eu amava até quando eu parei para pensar que podia fazer minha própria história.

R.E –  Nós sabemos que atualmente é bastante difícil publicar um livro no Brasil, principalmente devido aos motivos financeiros, muitas editoras cobram um valor alto, as vezes oferece pouca divulgação… Qual foi sua maior dificuldade para publicar seu primeiro livro?
Wesley –  Quando eu senti que estava pronto para publicar ‘O Trono dos Bruxos’, eu enviei ele para umas dez editoras, sendo que oito pequenas e duas grandes. Recebi sete propostas das pequenas, porém nenhuma delas me agradou e, curiosamente, eu não havia enviado o original para a editora que publiquei, mas uma avaliadora de uma das editoras que me apresentou proposta falou comigo. Eu expliquei que não estava confortável com as propostas, então ela me indicou a editora Sinna, que me apresentou uma proposta bacana e por essa razão assinei contrato com ela. Eu queria muito uma editora grande, porém sendo autor iniciante, é um pouco complicado.

R.E – Seu livro foi publicado recentemente pela editora Sinna. Como você avalia a recepção do público? Como são os feedbacks? Positivos ou negativos?
Wesley – O livro foi lançado na bienal do Rio de Janeiro, e por essa razão ainda não recebi muitos feedbacks, porém todos os que já saíram até o momento são positivos.

R.E –  Ultimamente na internet vem tendo uma crescente onda na propagação dos chamados ebooks, que são mais viáveis pela facilidade na distribuição, os baixos custos… Mas você ainda acha importante publicar no modo tradicional, no modo antigo? Você acha que o livro no papel ainda tem grande espaço no mercado literário?
Wesley – Atualmente, com o ebook, a leitura ficou mais prática. Se você estiver numa fila de um banco, se você tiver em uma festa, é muito mais fácil retirar o celular ou o tablet da bolsa e ler aquele livro em formato digital do que levar o próprio livro físico. Mas ainda há muitos leitores que preferem folhear, que preferem sentir o cheiro das páginas, eu, particularmente, sou assim. Eu acho que o livro físico continua tento seu espaço e vai continuar a ter por muito tempo, embora, por ser mais prático, o ebook vem conquistando os leitores.

R.E –  Você ainda pretende publicar outros livros? Existe algum próximo a ser publicado?
Wesley – Sim, afinal ‘O Trono dos Bruxos’ é o primeiro livro da série ‘As Crônicas dos Kavoristy’. Eu realmente planejo lançar um por ano, então espero que a sequência da saga, ‘O Retorno dos Bruxo’, saia em 2018. Além disso, estou escrevendo uma nova fantasia sobre anjos e demônios e tenho pretensão de publicar em formato digital um livro único de temática LGBT. ‘As Crônicas dos Kavoristy’ será formada por três livros.

R.E –  No processo de criação da série, quem mais têm lhe dado apoio para o prosseguimento deste trabalho? Você pretende seguir com a carreira de escritor?
Wesley – Sim, eu pretendo seguir com a carreira de escritor. Apoio familiar eu recebo da minha prima, que é leitora e sabe como funciona o mercado editorial brasileiro. Ela também sabe que aqui no Brasil lemos mais livros de autores estrangeiros do que os nossos próprios livros. Ela tem me incentivado muito a persistir, assim como muitos amigos que me ajudam bastante na divulgação. Sou muito grato a eles pelo apoio.

R.E –  Aproveitando o gancho, como você avalia o mercado editorial nacional? Você acredita que as editoras deveriam abrir um pouco mais de espaço, facilitando a vida dos autores nacionais? É perceptível que a qualidade dos livros nacionais vem crescendo ao decorrer dos anos.
Wesley – Olha, um autor iniciante conseguir publicar por uma editora grande logo de cara é bastante difícil, não é impossível, mas é realmente muito difícil. Então, com as editoras pequenas oferecendo apoio, esse autor iniciante está encontrando o espaço dele, está conseguindo uma casa, ele está evoluindo, mas temo não ser o suficiente. Se as editoras grande apoiassem esse autor logo no início de sua caminhada, seria bem melhor. Talvez o que falte para o autor nacional seja oportunidade. Eu já vi comentários do tipo ‘’Caramba, livro X é muito bom, nem parece que é brasileiro’’. Isso chateia muito, porque nós sabemos que os autores estrangeiros não têm um par de mãos a mais que nós, ele provavelmente conseguiu apresentar seu trabalho para uma determinada quantidade de público porque teve oportunidade. Seu talento, somado a oportunidade, talvez tenha resultado no seu sucesso. Nós temos a capacidade de colocar o Brasil como um país que lê mais livros do Brasil, isso se as grandes editoras nos olhar diferente. Já li tantos livros de colegas que me deixaram de queixo caído, livros que me pretenderam e não me deixaram fazer nada até termina-los, mas que não têm um público maior porque os autores não conseguem divulgar sozinhos.

R.E –  Estamos chegando ao final da nossa entrevista, queremos agradecer ao Wesley por ter disponibilizado um pouco do seu tempo para responder as nossas perguntas… Aproveitando aqui o momento para que você deixe uma mensagem final para os seus leitores e um chamado para aqueles que ainda não conhecem o seu livro ‘O Trono dos Bruxos’ possam conhecer.
Wesley – Eu gostaria de agradecer ao Rotina do Leitor pela oportunidade e queria pedir que não desistam dos livros nacionais, continuem apoiando, eu ainda tenho esperanças de colocarmos o Brasil como um país que lê mais livros nacionais.
Ao ler ‘O Trono dos Bruxos’, além de se deparar com uma fantasia, também vão se deparar com realidade, pois esse livro está carregado de sentimentos. Há personagens, há momentos que podem fazer os leitores pensar no quanto é importante ter uma família, sobre o quanto é importante as decisões que tomamos para proteger as pessoas que amamos.

Confira nossa resenha sobre o livro “O Trono dos Bruxos” 

Você pode adquirir o livro “O Trono dos Bruxos” acessando o site da editora Sinna – www.editorasinna.com  ou em formato digital pela Amazon 

 

Espero que tenha gostado da entrevista.

Quer conhecer um pouco mais do nosso trabalho? Nos siga nas redes sociais, Facebook e Instagram. 

Você também pode acompanhar as novidades da série” As Crônicas dos Kavoristy” através de sua Página Oficial no Facebook.

Para dicas, sugestões e críticas entre em contato conosco através do nosso e-mail: contato@rotinadoleitor.com.br

Até a próxima!

 


13 respostas para “Entrevista com Wesley Mendonça autor do livro “O Trono dos Bruxos””

  1. Adoro entrevistas. É muito legal conhecer mais os autores e seus sonhos. O que os motivou a escrever.

    Adorei

    Beijos

  2. Julia disse:

    Hey !
    Adorei demais a entrevista ! Não conhecia o autor e nem o livro mas eu adoroooo histórias assim !
    Já quero ler !
    Bjs

  3. Danielle disse:

    Nossa, que legal!
    É tão complicado ser autor aqui no Brasil, mas que bom que ele conseguiu e espero ler em breve o livro dele 💗

  4. Jacke Davis disse:

    Oi, tudo bom?
    Achei super bacana a entrevista, é muito bom conhecer os autores!

  5. olá! Não conhecia esse livro ainda, achei super legal ele ter conseguido lançar seu primeiro livro ainda com 19 anos, é uma conquista muito grande, por entrar tão cedo nesse mercado provavelmente vai deslanchar, parabéns pela entrevista!

  6. Dynhofran disse:

    Olá, tudo bem?
    Olha, adoro essas entrevistas, a gente sempre conhece autor novo, claro, mas também frases e experiências inspiradoras. Não conhecia esse livro, mas gostei da premissa – na verdade é bem perturbadora, viu. A capa também é ótima.

    Senti falta da foto do autor, não o conheço.

    Abraço.
    Diego, Blog Vida & Letras
    http://www.blogvidaeletras.blogspot.com

  7. Haise S. disse:

    Eu ainda não conhecia o autor e só pela entrevista já fiquei super interessada no livro, a capa escolhida é linda! É sempre bom ler um pouco sobre essas pessoas que exalam inspiração e descobrir como é o processo criativo de desenvolvimento do livro <3

  8. estiloquemtem disse:

    Só pelo nome eu já adorei e ja vou querer ler com certeza, parece ser muito interessante. Otima entrevista.

  9. Alice Martins disse:

    Olá, tudo bem?

    Vi muitas pessoas falando muito bem da obra do Wesley, e fiquei muito curiosa para ler, pois os elogios são gigantescos. Adorei a entrevista com ele, pois é uma forma de conhecê-lo melhor em todos os sentidos. Realmente é muito difícil publicar hoje um livro no Brasil, pois o mercado editorial não é fácil. Muito boa a entrevista!

    Beijos!

  10. Stéfani disse:

    Adoro ler entrevistas, muito legal conhecer sobre o trabalho dos outros. Não o conhecia!

  11. Raíssa Zaneze disse:

    Eu to tão feliz de ler essa entrevista. Não conhecia nem o autor e nem a obra. Mas amo quando vejo blogs incentivando autores nacionais inciantes. Ta super na hora da gente começar a incentivar cada dia mais os nossos autores, divulgar. Afastar o preconceito com o nacional é até uma forma de ajudar as editoras a apostarem neles.
    Arrasou demais! Beijos

    https://almde50tons.wordpress.com

  12. Oi, tudo bem? Entrevistas com autores sempre me chamam atenção. Sou curiosa pra saber o que o inspirou a escrever cada história, de onde vem cada enredo e como eles se mantém inspirados pra não parar no meio do caminho. Ainda não conhecia o livro mas achei o enredo bem interessante. Já faz um tempo que não leio livros com esse tema, tenho lido mais suspense e policiais. É muito orgulho perceber que nosso país cada vez mais dá espaço a escritores tão talentosos. Parabéns pela entrevista e sucesso com o blog. Beijos, Érika =^.^=

  13. Obrigado pela oportunidade <3

O que achou? Comente!