Informações do Post - - Jonas Henrique - - 8 de janeiro de 2019 | - 10:56 - - Home » » - - Sem Comentários

Confira alguns dos lançamentos da Editora Rocco

Confira abaixo alguns dos últimos lançamentos da Editora Rocco para você começar 2019 com ótimas opções de leitura!

 

A Fogueira das Vaidades

Capa do livro

 

Romance que colocou Tom Wolfe no primeiro time dos grandes romancistas do século XX e que permaneceu por mais de um ano na lista dos mais vendidos do The New York Times, A fogueira das vaidades retorna às livrarias do país em nova edição com capa dura. No livro, Wolfe expõe as consequências do atropelamento de um jovem negro na vida de Sherman McCoy, um yuppie de Wall Street que entra por engano no Bronx e, por medo de um assalto depois que o pneu do carro fura, atropela um dos jovens e foge. Síntese de uma época, A fogueira das vaidades narra o colapso de um investidor de Wall Street, e escrutina um mundo onde fortunas são feitas e perdidas num piscar de olhos. O livro é o primeiro de uma série de sete títulos de Wolfe a voltar às prateleiras no Brasil.

O Ano Do Dilúvio

 

 

Capa do livro

 

Pensamentos uniformes, comportamentos programados, regimes de exceção, controle social, experiências genéticas e a luta por uma sobrevivência cada vez mais em risco pelo desrespeito à natureza estão em O ano do dilúvio, romance pós-apocalíptico da canadense Margaret Atwood. A degradação, o temor e o instinto de sobrevivência caminham juntos neste cenário de desesperança traçado pela autora, numa trama perturbadora, sombria e extremamente atual que reflete sobre a ilimitada capacidade humana para dizimar sua própria espécie. O ano do dilúvio é o segundo de uma trilogia que começa com Oryx e Crake e se encerra com Madd Addão, e retorna às livrarias com novo projeto gráfico de capa.

Lá Não Existe Lá

 

 

Capa do livro

 

Estreia literária do americano descendente de indígenas Tommy Orange e um dos livros mais aclamados de 2018 (o New York Times publicou um artigo com o título “Sim, o romance de Tommy Orange é mesmo isso tudo”), Lá não existe lá apresenta ao leitor uma narrativa exuberante e inovadora sobre identidade, tradição e tragédia pelos olhos de 12 personagens, índios urbanos da Califórnia, cujas histórias vão convergir no Grande Powwow de Oakland, tradicional evento da cultura indígena que promove a integração por meio da música. Feroz, bravo, engraçado e comovente, o primeiro livro de Tommy Orange é um retrato maravilhoso e arrebatador de uma América pouco retratada, a das comunidades indígenas urbanas contemporâneas, numa narrativa sobre violência e recuperação, família e perdas, identidade e poder.

Para Sempre Perdida

 

 

Capa do livro

 

Transcorridos oito anos de seu sequestro, Julie Whitaker retorna subitamente para casa. A família, ainda que petrificada pela tragédia, se manteve unida e esperou muito por esse momento. Para Anna, no entanto, a volta da filha ao lar desperta mais questões do que respostas, mais dúvidas do que conforto. Ao notar incoerências no discurso da filha, Anna conclui que o seu pesadelo está apenas começando: ela suspeita da identidade da jovem, duvida de seus relatos e conclui que precisa descobrir a verdade sobre o sequestro da filha a qualquer custo. Para sempre perdida é uma estreia de fôlego, que escancara os estragos da violência física e psicológica na vida de uma família, conduzida com maestria pela norte-americana Amy Gentry.

 

Fonte: Editora Rocco

 




O que achou? Comente!