Informações do Post - - Jonas Henrique - - 24 de abril de 2017 | - 11:23 - - Home » » - - Sem Comentários

10 livros que todo jovem deveria ler

O mundo dos livros é repleto de incríveis obras, que abrangem os mais diversos temas como o humor, romance, terror, suspense, aqueles que nós fazem refletir sobre os mais diversos acontecimentos do nosso cotidiano, momentos narrados com tanta precisão que acaba nós deixando de queixo caído. De toda e qualquer leitura nós absorvermos as mensagens que ali estão contidas, até mesmo sagas como a de “Harrey Potter” e livros como “O Pequeno Príncipe” nos trazem ensinamentos, mas há aqueles que vão além com temas que deveriam ser constantemente debatidos, por isso vamos apresentar uma lista com os 10 livros que todo jovem (não só jovens, como também os adultos) deveriam ler, em sua maioria são obras que trazem textos fortes e reflexivos. Confira:

O Sol é Para Todos

Este livro trata de um assunto ainda muito recorrente nos dias atuais, fala sobre racismo e injustiça, tudo isso do ponto de vista de uma inocente criança, Scout, filha de um advogado que está defendendo um homem negro acusado de estuprar uma mulher branca e que está  sendo perseguido e enfrentando represálias da comunidade racista dos Estados Unidos nos anos 30. O livro é narrado pela sensível Scout, filha do advogado. Uma história com um texto forte e atemporal sobre tolerância, perda da inocência e conceito de justiça.

Extraordinário

“Extraordinário” é um daqueles livros que podemos colocar em nossa lista de leituras obrigatórias. Trata-se de uma verdadeira lição de vida, na qual nos ensino o quanto “quem nós somos é mais importante que a nossa aparência”.

O livro conta a história de Auggie, um menino que nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial. Em um manifesto em favor da gentileza, ele enfrenta uma missão nada fácil quando começa a frequentar a escola pela primeira vez: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

O Diário de Anne Frank

Está obra teve sua primeira publicação no ano de 1947 e chocou o mundo, trata-se de uma história real contada pela jovem Anne Frank, uma menina que viveu os horrores da Segunda Guerra Mundial. Apesar de sua pouca experiência de vida, produziu um dos relatos mais chocantes e emocionantes da história, onde deu seu testemunho de humanidade e tolerância em meio à perseguição que ela e sua família foram impostos pela Alemanha nazista, e mesmo diante de todas as dificuldades, descreveu em seu diário como foi o processo de amadurecimento e transformação de uma menina em mulher em meio tanto sofrimento e da sua inabalável fé, até ser traída e levada aos campos de concentração.

“O Diário de Anne Frank” é um retrato da menina por trás do mito. Um livro que aprofunda e aumenta nossa compreensão da vida e da personalidade de um dos fortes símbolos da luta contra a opressão e a injustiça. Uma obra que deve ser lida por todos, para evitar que barbaridades dessa natureza voltem a acontecer neste mundo.

Os 13 Porquês

Este livro traz como temas centrais o bullying, depressão, suicídio e abuso sexual, uma abordagem muito realista e aberta sobre esses temas, uma obra que nas ultimas semanas levantou um debate importante e necessário. Ele conta a história de Hannah Baker uma garota que cometeu suicídio, mas antes deixou 7 fitas com 13 gravações, nas quais ela explica o que a levou a fazer isso, a narrativa também é feita do ponto de vista do Clay, um dos presentes nestas fitas, que vai passando por cada local por onde a Hannah esteve e passa a sentir os mesmos momentos de angustia pelos quais ela passou.

Garotas de Vidro

“Garotas Vidro” conta a história de Lia que perdeu repentinamente a sua melhor amiga e que possui país que lhe dão pouca atenção. Uma jovem obcecada por moda e beleza, uma leitura complexa e que traz aos nossos olhos o quanto uma mulher e até mesmo alguns homens, sofrem para ter manter ou querer ter um padrão de beleza imposta pela sociedade. A autora faz um relato complexo, muitas vezes demonstra que a personagem principal sofre de anorexia, porém ela não fala abertamente o leitor em que vai descobrindo através dos sinais que ela vai deixando durante a sua narrativa, o que nos faz refletir muito. Uma história de medos, alegrias e superação.

Fale!

Uma obra-prima vencedora (e finalista) de inúmeros prêmios sobre uma jovem que opta por calar em vez de dizer a verdade. Fale! encantou tanto leitores quanto educadores, alunos e professores. Um romance transformador, corajoso, capaz de fazer refletir sobre temas fundamentais – porém espinhosos como o bullying – do cotidiano dos adolescentes.

Amor Amargo

Este livro aborda um tema muito recorrente e que infelizmente já vitimou muitas mulheres, o amor obsessivo, é um livro que faz com que pensemos nas atitudes das pessoas que estão em nossa volta e que muitas vezes precisam de ajuda, mas se negam a recebê-la.

Todo Dia

Neste romance, o protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia, assim ele vivencia as mais diferentes realidades e personalidades e trata dos mais diversos temas, homofobia, racismo entre outros preconceitos e mais diversas situação que muitos jovens passam no dia a dia, tudo de uma forma bem esclarecedora.

Passarinha

Traz a história de Caitlin, uma garotinha de 10 anos autista, portadora da Síndrome de Asperger e devido a isso ela não consegue captar os sentidos a sua volta, a sua família passa por um momento difícil, ela entende o que está se passando, mas não sabe como ajudar. É um livro sobre compreender uns aos outros, repleto de empatia, com um desfecho comovente e encantador.

Á Procura de Audrey

Está obra conta a história de Audrey uma adolescente comum, igual a tantas. Com 14 anos, estuda, se apaixona, entra em conflito com os pais, sonha, confia nas amigas. Até que começa a ser vítima de bullying. No início, parecia apenas uma pequena implicância, mas a provocação vai aumentando. Logo, a menina não consegue mais frequentar o colégio, nem ao menos sair de casa. O diagnóstico? Transtorno de ansiedade social, transtorno de ansiedade generalizada e episódios depressivos.

Com a ajuda da Dra. Sarah, Audrey começa um lento, mas decisivo, caminho rumo à recuperação.

O que achou? Comente!

Mais Visitados